Os diferentes tipos de sal

Leve novos sabores aos seus pratos com variedades que você nunca experimentou

Publicado em 20/05/2016

Cada vez mais, vamos conhecendo tipos diferentes de sal. Mercados comuns e lojas especializadas já oferecem uma grande variedade, que vai muito além do simples refinado que conhecemos. No entanto, nem sempre sabemos qual devemos consumir e para que serve cada um. Por isso, vamos solucionar algumas dúvidas. 

Sal refinado

É uma mistura de 60% de cloreto e 40% de sódio. Por ser refinado, passa por mais processos químicos, o que faz com que perca um pouco de suas propriedades. O ideal é consumir o mínimo possível, pois, em excesso, pode ser prejudicial à saúde.

Sal marinho

Bem parecido com o sal refinado, O que muda é o formato dos grãos, que são maiores. Ele passa por um processo diferenciado, que resulta em grãos maiores e irregulares. Por conta disso, acaba sendo utilizado em menores quantidades nas refeições, o que acarreta em um menor consumo diário de sódio.

Sal light

Quer controlar a hipertensão? Então, talvez esse seja o melhor caminho. O sal light tem um menor tempo de retenção no corpo e seu sabor também é mais leve. Mesmo sendo light, não são permitidos exageros nas pitadas.

Sal grosso

Normalmente, é usado para temperar carnes e evitar o ressecamento de alimentos. Não passa pelo processo de refinamento. 

Flor de sal

Retirada das camadas superiores das salinas, antes de virar sal marinho. Possui uma cor mais cinza, devido à presença de areia. É usada em pratos mais sofisticados e é um pouco mais cara que os outros.

Sal negro

Vem da Índia e é composto por enxofre. Sua cor cinza rosada se deve à origem vulcânica. Ideal para usar na finalização de pratos.

Sal rosa do Himalaia

Como o nome já diz, é encontrado no Himalaia, sendo considerado um dos mais antigos e puros de todos os sais. Sua cor é rosada e seu sabor é suave, podendo ser usado em qualquer tipo de receita.